fbpx

Como medir o nível de desenvolvimento de uma Guarda Municipal?

Como saber se ela está utilizando bem os recursos e que ela dispõe?
Como saber se seu pessoal está apto a cumprir a missão?

Não temos um instrumento mágico para medir.

 

 

Três Conceitos

Vamos prestar atenção à três conceitos que são muito importantes: o primeiro deles é operacionalidade; o segundo eficiência operacional; e o terceiro poder de ação. Vamos ver cada um desse em particular.

Operacionalidade

Por Operacionalidade, podemos entender como a qualidade fundamental de uma unidade operacional, de uma Guarda Municipal, que garante a eficácia no cumprimento das Missões. É também é expressa pelo grau de qualificação de seus recursos, seja ele material, seja pela capacitação técnica de cada indivíduo da organização.

Operacionalidade indica as possibilidades de emprego de uma Guarda Municipal. Podemos dizer que o nível de operacionalidade de uma guarda municipal é alto ou baixo.

Por exemplo: Imagine uma unidade de trânsito de uma Guarda Municipal e que não dispõe de apitos, que não dispõe dos cones sinalizadores para cumprir sua missão. Mesmo que ela tenha esse material, Imagine que os seus integrantes não foram capacitados ou não sabem utilizar esse material. Isso vai representar o grau de operacionalidade, se está alto ou se está baixo.

Eu posso ter, por exemplo, armamento mas meu pessoal não foi capacitado, não foi treinado para utilizar esse armamento; ou eu tenho o pessoal treinado, capacitado para armamento, mas a guarda municipal não adquiriu o armamento para suas missões no campo da Segurança Pública.
Entendeu agora o que é operacionalidade como conceito?

 

Eficiência Operacional

Vamos para o segundo conceito sobre Eficiência Operacional.
O que é Eficiência Operacional e como ela influencia no nível de desenvolvimento de uma guarda municipal?

Eficiência Operacional podemos entender como a melhor utilização dos recursos materiais, a procura permanente da racionalidade na utilização desses recursos. Eficiência Operacional é a busca insistente de obter melhores resultados com os mesmos recursos ou, os mesmos resultados com menos recursos. A Eficiência Operacional será melhor atingida quanto mais e melhores ordenados forem esses recursos.

Por exemplo: imagine uma organização que desperdiça combustível, ou, que emprega todo seu pessoal de uma só vez em um só evento, estressando toda a tropa. Isso é muito comum nas épocas como no carnaval. Utilizam todo efetivo de uma só vez, para mostrar quantidade. Agora imagine uma outra organização, a qual obtém os mesmos resultados, mas gastando menos combustível ou ainda com utilização mais racional do seu pessoal, numa escala mais equilibrada, cansando menos a tropa.
Pergunta-se então: qual das duas organizações foi mais eficiente?

A que gastou mais combustível que cansou seu pessoal, ou a que gastou menos combustível e teve uma escala de serviço mais equilibrada, mais racional?
Até aí tudo bem? Você está entendendo? Vamos para o próximo conceito.

 

Poder de Ação

O próximo conceito tem a ver com Poder de Ação. Esse conceito está muito ligado aquela noção, quando estudamos sobre poder de polícia e poder da polícia. Pois bem, por Poder de Ação podemos entender como a capacidade de cumprir a missão, á despeito das pressões e deficiências ou adversidades, com eficácia.
Poder de Ação tem a ver com a própria eficiência, o valor profissional e com moral dos integrantes da organização.

Eles estão motivados para cumprir a missão ou não?

Um bom exemplo disso é esse tempo de pandemia que nós estamos vivendo – o corona vírus. As Guardas Municipais não se negaram ás missões, mesmo com os riscos, as adversidades, às vezes até sem os equipamentos necessários. Mas, o Moral da Tropa estava alto; queriam cumprir a missão. Imagine se os integrantes estivessem desmotivados reclamando: “Ah! o salário é baixo”, “eu não tenho o material para trabalhar”; e se eles deixassem de ir as ruas?

Ou ainda, a guarda Municipal tem equipamentos, tem viaturas, os guardas foram treinados, mas, e se estivessem desmotivados, com o Moral baixo, o desempenho seria o mesmo? Portanto, Poder de Ação, tem a ver com isso.

 

Resumindo

Vamos ver de uma forma resumida esses três conceitos:
Operacionalidade tem a ver com a somatória dos recursos: eu tenho viatura ou não? Tenho armamento ou não? Tenho pessoal qualificado ou não? Refere-se ao somatório dos recursos; quanto mais recursos materiais e quanto mais pessoal qualificado a organização tiver então, a sua operacionalidade será alta.

A Eficiência Operacional tem a ver com o resultado, e com a racionalidade do emprego desse recursos. Fazer melhor com os mesmos recursos vou fazer da mesma forma com menos recursos obtendo os mesmos resultados bons.

Já o Poder de Ação é o que pode ser feito. Eu tenho pessoal qualificado, eu tenho material, tenho pessoal motivado para trabalhar. Com o moral alto, vale a frase: “DÊ-NOS A MISSÃO, E OS RECURSOS, E SÓ.”

Agora reflita comigo, vamos ver mais de perto.

O que o ensino ou a capacitação tem a ver com esses conceitos?

É mais importante para uma organização a capacitação individual, no sentido de que, é o próprio guarda que tem que ir atrás, correr atrás da sua capacitação individual, das suas áreas de interesse? Ele sozinho é quem vai procurar melhorar sua qualificação?

Ou interessa mais para organização que todos os integrantes coletivamente cheguem em um nível de qualidade, de um patamar maior, a uma especialização coletiva, nas áreas programadas pela própria organização?

Concluindo, afirmo: é direito do Guarda, é dever da Guarda!
Voltaremos com mais assuntos na série Doutrinas. Até breve!

 

Se quiser compartilhar suas experiências conosco, envie-nos texto pelo WhatsApp:

(81) 99712-2714

 

 

 

Assista, e se inscreva no nosso Canal Youtube

02/08/2021
© 2018, Professor Aureliano todos os direitos reservados.